sábado, 24 de agosto de 2013

Palavras Soltas

(André Vilela)

Das minhas palavras somente formam frases incompletas
Frases de ausência de sujeito e orações não concretas
Os verbos se confundem em pretéritos inconjugáveis
E a sintaxe no fio da espada decapita as sonâncias indesejáveis

Os advérbios causais portanto são fatos feitos para esquecer
Uma sinonímia débil, uma proparoxítona que faz enfraquecer
A sinestesia do amargo gosto que carrega as lembranças
Confirmando a velha antítese, desconfie da sua confiança

Palavras soltas, palavras diretas, palavras indiscretas expressam aliteração
Mas minha voz é reflexiva, onde cala-se o sussurro da desilusão
Contudo as conclusivas, palavras soltas são sem razão