sábado, 14 de novembro de 2009

Amar e não ser correspondido



(Autor: André Vilela)

Amar e não ser correspondido.
Amor bandido.
Prendeu-me a ela.
Esse amor ruge feito uma fera.
Querendo que seja notado.
Sedento por ser amado.
Esse amor chora por dentro.
E de tristeza vai se corroendo
E vai se apagando.
De vagar se esfriando.
Ate ficar gelado.
E me pergunto.
Porque nunca que amo sou amado??
Procuro as melhores maneiras.
Para entender.
Mas no entanto.
Minha opção é sofrer.
Olho no rosto.
Da garota que me despreza
Que comigo não quer nem conversa
Meus olhos embotados.
Ficam pasmados.
De como ela é linda.
Quero que sinta.
O mesmo que sinto.
Por ti.
Mas como
Se pra mim você nem sorri.
Esperança
Um dia cansa.

3 comentários:

  1. quem nunca teve um amor não correspondido que atire a primeira pedra,é sempre assim aqueles que mais nos interessam são aqueles que não gostam da gente,que na maioria das vezes nem sabem que existimos,como vc disse esperança um dia cansa,uma hora percebemos que estavamos agindo feito idiotas e seguimos em frente com nossas vidas..,Parabéns pelo POst.

    ResponderExcluir
  2. lindo adorei...isso sempre acontece comigo...as vezes acho q não tenho sorte no amor..=/ mas quem sabe um dia terei sorte..

    ResponderExcluir