sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Julieta.




(André Vilela)

Ó Julieta

Meu amor minha flor

Por favor, não se meta

Com o ciúme

Ele não tem perfume

Não tem odor

Ó Julieta

Por favor, não se meta

Com o ciúme

Ele é traiçoeiro

Ó Julieta

Por favor, não se meta

Com o ciúme

Ele é cangaceiro

Ó Julieta

Por favor, não se meta

Com o ciúme

Ele é perigoso

Ò Julieta

Por favor, não se meta

Com o ciúme

Ele é ardiloso

Ó Julieta

Por favor, não se meta

Com o ciúme

Ele engana

Ó se me ama Julieta

Com ele não se meta

13 comentários:

  1. lindas de mais,hje em dia naum encontramos jovens tão apaixonados por poesia assim...parabéns

    ResponderExcluir
  2. Olá André Vilela!
    Tua poesia é bem escrita e criativa.Teus versos formam imagens, parece um fragmento da fala de um personagem teatral.
    Tens verve poética.Siga sempre.

    Bjos.

    ResponderExcluir
  3. lindo demais vc e os poemas,adorei,um beijo que Deus continue te dando inspiraçaõ,e ideias maravilhosas,boa tarde..bjssss

    ResponderExcluir