sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Lagoa.


                                                                                      (André Vilela)


Acreditei no amor então
Foi pior que a ilusão
Com gosto de indignação
Um tapa na cara da emoção

Me rendi á toa
A conseqüência não foi boa
Afundou a canoa
Não soube nadar naquela lagoa


Jurei carinho
Acabei sozinho
Me furei com espinho
Mas to vivinho 

Nenhum comentário:

Postar um comentário