sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Menina Moça


(André Vilela)
[Poesia escrita no ponto de vista feminino]

Meus olhos vêem um mundo singelo
Descubro minhas correntes
Desato meus elos
E me mantenho concreta e inocente

O amor ainda é um caminho que desconheço
E a paixão velha amiga
Madura quando me amanheço
E o novo me instiga

E eu que me vi no espelho criança
Hoje metamorfose do tempo
Lembro das danças de roda, e meu cabelo com trança
Agora meu futuro invento

De boba a menina moça
Forte com minha fraqueza
Alma frágil de louça
Guerreira mas nobreza

3 comentários:

  1. adorei seu blog,lindo e interessante,
    vou seguir com toda certeza,
    se gostar do meu segue tambem
    bju no coração.
    http://samaraveras.blogspot.com/
    =D

    ResponderExcluir
  2. Ei André legal seu espaço cara parabéns visite o meu se puder ok! www.guidocampos.blospot.com sempre é bom ter novos escritores em contacto muita paz e escrita meu querido abraços...

    ResponderExcluir